Início >> Noticia >> NAC capacitou mais de 3 mil pessoas em 2017
  • Increase
  • Decrease

Current Size: 100%

NAC capacitou mais de 3 mil pessoas em 2017

Diretora geral do nac falando com participantes de palestra promovida pelo núcleo

Fonte: Agência Pará em 31/12/2017

Em 2017, o Núcleo de Articulação e Cidadania (NAC), do Governo do Estado, atendeu 346 organizações do terceiro setor, 3.063 pessoas e garantiu o envolvimento de pelo menos 50 empresários no Pará, atingindo seis regiões do Estado: Baixo Amazonas, Carajás, Guajará, Guamá, Marajó e Xingu. O Núcleo tem como missão ampliar a participação social por meio do desenvolvimento de ações integradas entre os três setores da sociedade, voltadas à redução da vulnerabilidade social e consolidação dos direitos de cidadania.

“Desde 2015 o Núcleo vem se fortalecendo para criar uma interlocução, o fortalecimento e consolidação da relação entre órgãos do poder público, empresas e entidades da sociedade civil. Todo este trabalho só é possível graças as parcerias que o NAC tem com empresários e órgãos estaduais e municipais em diferentes esferas. Também é importante destacar o papel inclusivo dos programas que são desenvolvidos, nos quais tem sido possível disponibilizar oportunidades de emprego e renda que vem mudando a realidade do público atendido”, explica a diretora geral do NAC, Daniele Khayat.

O NAC participou na organização de feiras e exposições, com o objetivo de dar visibilidade aos projetos sociais desenvolvidos pelos órgãos do Governo do Estado que são parceiros do Núcleo em diversos projetos. O Núcleo esteve presente na ExpoEventos, Feira do Artesanato Mundial - FAM e Pará Negócios.

Terceiro setor - A capacitação de integrantes e gestores de organizações da sociedade civil para melhoria da gestão e auto sustentabilidade das mesmas, também ganharam grande destaque neste ano com ações voltadas à modernização de estruturas organizacionais e modelos de gestão relacionadas à Lei 13.019 ou Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil (MROSC), e Decreto Estadual de Regulamentação.

Por meio dos encontros "Desafios para o Terceiro Setor”, 580 pessoas foram capacitadas nos municípios de Castanhal, Marabá, Marajó, Santarém e na Região Metropolitana de Belém. Os cursos de Elaboração de Projetos e Captação de Recursos qualificaram 165 pessoas em todo o Pará.

Já o Projeto Utinga Sustentável, com a colaboração do Instituto Manguezal, trabalhou em 2017 junto à duas organizações para conscientização ambiental e de saúde no entorno do Parque Estadual do Utinga. A ação consiste em conhecer técnicas para compostagem, reutilização de resíduos sólidos, técnicas para separar resíduos eletrônicos, aula prática em compostagem e ações educacionais sobre a importância da preservação ambiental para os moradores de baixa renda residentes no local, e capacitou cerca de 50 pessoas divididos entre, catadores de resíduos sólidos, comunitários e pessoas que se interessam por um desenvolvimento sustentável. A mesma ação começou a ser desenvolvida em Icoaraci e será dada continuidade em 2018.

Existir - Sistematizar as ações estaduais voltadas à pessoa com deficiência possibilitando a identificação dos serviços, explicar e orientar sobre a forma de acesso às diversas políticas estaduais são alguns dos objetivos do Plano de Ações Integradas à Pessoa com Deficiência – Existir.

Através do Existir, o NAC realizou e articulou em 2017, o apoio ao Clube Esporte Paralímpico que viajou para Mato Grosso para participar do futebol de 5, no Campeonato Regional de seleção para a nacional, a participação da equipe de goalball na Regional Centro-Norte, além da realização do Campeonato Regional Norte de Bocha Paralímpica, em Belém. Apoiou também a Equoterapia para a realização dos espetáculos teatrais e articulação para a construção da cobertura do picadeiro onde se realiza a equoterapia na Polícia Militar em Santarém.

Por meio de parceria firmada entre o NAC e a Escola de Governança do Estado do Pará, foi realizado o lançamento do Programa Formativo, integrado de várias ações estratégicas para sensibilização, informação e conhecimento de gestores e técnicos do governo, bem como membros das organizações da sociedade civil. O programa já capacitou cerca de 200 pessoas, por meio dos cursos de Lei Brasileira de Inclusão e as políticas públicas; Arteterapia como inclusão; Acessibilidade e Tecnologia; Acessibilidade direito e inclusão social; Acessibilidade Arquitetônica e inclusão social, em Belém, Marabá e Santarém.

O Plano Existir também passou a contar com Redes Municipais em Marabá, Santarém e Altamira na perspectiva de expansão das atividades e de fortalecimento da Rede Estadual.

II Feira Estadual Existir - Com mais de 1.920 inscrições para as oficinas e palestras, com a média de 3.000 visitantes nos dois dias de evento. A Feira, que foi realizada em setembro deste ano teve como tema Arte, Cultura, Educação e Esporte, marcando a data nacional de luta da pessoa com deficiência, em 21 de setembro.

Já o projeto Família e Cidadania, em 2017, ganhou grande destaque por seu papel de diálogo entre os três setores para fornecer informações e orientações às famílias visando conhecer as políticas sociais para empoderamento e exercício de cidadania. O projeto alcançou cerca de 480 pessoas este ano, em vários municípios do Estado. A parceria do NAC com a editora Paulus garantiu a distribuição de 35.000 livros paradidáticos para instituições que desenvolvem ações voltadas para crianças e adolescentes.

“Em 2017, com apenas três anos de criação do NAC, fizemos muito e conseguimos consolidar nossas ações. Temos grandes projetos completamente estruturados que afetam diretamente na qualificação e capacitação das pessoas individualmente ou em grupos e também das organizações sociais visando desenvolvimento, auto sustentabilidade e geração de renda. Por isso, estamos preparados para fazer muito mais em 2018”, finaliza Daniele Khayat.

Colaboração: Jessica Almeida - Ascom NAC

Por Erika Torres - Ascom NAC