Início >> Noticia >> Concluintes de cursos do Pará Profissional recebem certificação em Belém
  • Increase
  • Decrease

Current Size: 100%

Concluintes de cursos do Pará Profissional recebem certificação em Belém

Agência Pará em 06/12/2017

“Eu ajudava a minha avó, que cultiva e vende plantas por um valor simbólico, então resolvi fazer o curso para conhecer mais sobre a parte técnica. Agora eu vou produzir plantas melhores, em uma escala maior, e pretendo trabalhar com paisagismo”. O depoimento e os planos são do técnico em Administração Gleysson Rodrigues, que como muitos precisou enfrentar o desemprego em tempos de crise. Após a conclusão do curso de “Produção de flores de corte, flores de vaso e plantas ornamentais”, ele já planeja se juntar a alguns colegas de sala e montar o próprio negócio. Além da turma de Gleysson, os alunos dos cursos de “Agricultura orgânica” e “Processamento de frutas” também receberam os certificados de conclusão de curso na manhã desta quarta-feira (6), no auditório da Casa Civil, em Belém.

Os cursos de qualificação foram realizados pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet) e pelo Núcleo de Articulação e Cidadania (NAC), por meio do Programa Pará Profissional, executado em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural no Pará (Emater) e Fundo Ver-o-Sol, da Prefeitura de Belém.

Ao todo, 64 pessoas foram certificadas. Na ocasião, a continuidade da parceria foi garantida pela assinatura, entre Sectet e NAC, do Termo de Execução Descentralizada, tendo como objeto a transferência de crédito orçamentário para viabilizar a oferta de cursos de qualificação profissional e tecnológica em nível de formação inicial, no sentido promover ações de qualificação de trabalhadores de Organizações da Sociedade Civil (OSC) para inserção no mercado de trabalho.

Na oportunidade, o titular da Sectet, Alex Fiúza de Mello, explicou que, dessa forma, o Programa Pará Profissional consegue atender às diretrizes da política de geração de emprego e renda do Estado, para o combate à pobreza. “O NAC é um núcleo voltado para a inclusão social e cidadania daquela parcela da população considerada mais vulnerável, e o Pará Profissional veio para atender as necessidades de um dos principais programas do governo, o Pará Social e, no âmbito do setor produtivo, ele cobre todas as demandas de formação. Por isso é importante que ele seja assimilado não como um programa da Sectet, mas como um instrumento de que os outros órgãos podem se utilizar, assim como a própria sociedade”, enfatizou.

A diretora geral do NAC, Daniele Khayat, comemorou a continuidade da parceria e destacou a vantagem que a flexibilidade na contratação de instrutores, possibilitada pelo Pará Profissional e instituída na Lei que rege o Programa, oferece. “Podemos atender melhor as necessidades do mercado paraense. O NAC tem uma responsabilidade de articulação nos três setores e a criação do Pará Profissional nos ajudou a melhorar a relação com a sociedade e com esses três setores. Conseguimos alcançar, por meio do Programa, muito mais pessoas por causa da flexibilidade na contratação de instrutores específicos para qualificação de mão de obra."

Outra novidade divulgada foi a de que os concluintes dos cursos passam a fezer parte do banco de cadastro do Portal do Trabalhador da Prefeitura de Belém. “Estamos com uma expectativa muito grande, porque as empresas reclamam da falta de mão de obra qualificada, e essa parceria vai aumentar o banco de cadastro com candidatos que já possuem essa qualificação profissional que o mercado está exigindo”, comemorou o representante do portal, Carlos Magno Filho.

Pará Profissional - O Programa, amparado pela Lei no. 8.427, de 16 de novembro de 2016, é um dos instrumentos de combate à desigualdade  por meio da qualificação profissional da mão de obra local. Ele é executado de maneira a atender as demandas condizentes com as necessidades das cadeias produtivas de cada município ou região, o que o torna mais eficaz no sentido da geração de emprego e renda à população. Os resultados do Programa Pará Profissional, do final de 2016 até o presente momento, apontam para a certificação de cerca de 1.500 pessoas.

Por Fernanda Graim