Início >> Noticia >> Bairros contemplados pelo TerPaz não registram crimes violentos e reduzem criminalidade
  • Increase
  • Decrease

Current Size: 100%

Bairros contemplados pelo TerPaz não registram crimes violentos e reduzem criminalidade

Após um longo período sendo cenário para a criminalidade, há oito dias consecutivos os bairros Icuí-Laranjeira, em Ananindeua; Nova União e São Francisco, em Marituba, e Benguí, Cabanagem, Guamá, Jurunas e Terra Firme, em Belém (todos na Região Metropolitana), não registraram ocorrências de crimes violentos letais intencionais, que inclui homicídio, latrocínio e lesão corporal seguida de morte, atestam os dados do Núcleo de Gestão, vinculado à Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup). Os bairros já receberam as ações do Programa Territórios pela Paz, implantado pelo Governo do Pará. No próximo dia 16 de outubro, as ações chegarão ao bairro do Jurunas, um dos mais populosos da capital paraense.

Outras reduções também foram constatadas pela Secretaria Adjunta de Inteligência e Análise Criminal (Siac), no período de 1º a 26 de setembro, em comparação ao ano anterior. Entre elas destacam-se a diminuição dos casos de homicídio, identificando 100% de redução no Benguí, Cabanagem, Terra Firme e Jurunas; 77% no Guamá; 50% no Icuí-Guajará e 83% no bairro Centro, em Marituba. Nos casos de roubo, houve a redução de 80% na Cabanagem; 25% no Benguí; 57% no Guamá; 40% no Jurunas e 30% no bairro Centro, em Marituba.

 

O secretário de Estado de Segurança Pública e Defesa Social, Ualame Machado, atribui as reduções ao fortalecimento do policiamento nos bairros beneficiados pelo TerPaz e à repressão qualificada contra crimes específicos que ocorriam na área. Ações já estão sendo realizadas a fim de manter a tranquilidade nesses locais. "É necessário continuar o policiamento, aproximar cada vez mais da sociedade local e entrar e/ou incrementar ainda mais os serviços à população da área", ressaltou.

Etapas - Na primeira etapa de implantação do TerPaz, todas as instituições do Sistema Estadual de Segurança Pública e Defesa Social (Sieds) são empregadas para estabelecer o primeiro ciclo do programa, que é o choque operacional. Nesta etapa, há a presença de forma mais intensa das polícias Civil e Militar, Corpo de Bombeiros Militar, Departamento de Trânsito (Detran) e de outros órgãos. A segunda fase é de estabilização, e a última, de aproximação.

Na segunda etapa, do eixo social, são desenvolvidas ações integradas, destinadas a levar aos moradores cidadania, cultura, lazer, cursos profissionalizantes e outras oportunidades de inclusão.zSegundo o secretário de Estado de Articulação da Cidadania, Ricardo Balestreri, as ações sociais chegam e permanecem nos territórios, pois somente assim a realidade nos bairros poderá ser mudada, mantendo a qualidade de vida. "A presença do governo vai ser permanente. O Estado não vai apenas promover ações pontuais e depois se afastar. Isso vai ser para sempre", ressaltou.

  

O TerPaz promove ações integradas das instituições governamentais para coibir crimes e potencializar ações sociais, consolidando as políticas de Estado em áreas definidas pelo setor de planejamento, e também com base nos dados levantados pelas áreas de inteligência e análise criminal.

Fonte: Agência Pará